Tavinho Moura

"Não sei andar sozinho por essas ruas..."

Tavinho (quase) nunca está sozinho nas suas criações.

Foi no primeiro Festival Estudantil da Canção, onde concorreu com uma parceria com Marcio Borges - "Como vai Minha Aldeia" - que ele conheceu Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta, Milton Nascimento, Túlio Mourão, Murilo Antunes entre tantos outros. O ano era 1969. O Brasil respirava os difíceis ares de uma ditadura militar. Todos marcaram para sempre a história da música mineira e brasileira com o movimento que ficou conhecido em todo o Brasil como "Clube da Esquina", capitaneado por Milton Nascimento e Lô Borges.

Na vida, o próprio Tavinho fala da sua família como a maior parceria que já pôde realizar, e que, por muito pouco, não se tornou uma antítese cinematográfica: "Casado uma vez com a Zuca, tenho três filhos: Maria Zabelê, Maria Tereza e Francisco. Era pra ser Maria Zabelê, Maria Bonita e Cristino, cujo apelido seria Corisco, mas meu sogro sergipano não me permitiu formar um novo bando de Lampião."



MILTON NASCIMENTO : Com Bituca Tavinho tem 3 canções: “Em poucas palavras”, “Noites do sertão” e “A primeira estrela”. As duas últimas fazem parte do antológico "Encontros e Despedidas" de 1985. "A Primeira Estrela" conta com o auxílio luxuoso da voz de Clara Sandroni.

"Um irmão que com as mãos desenhasse a vida. Depois, como anjo negro que é, deixou comigo sua existência e foi procurar outros sonhos. Nos prometemos muitas coisas que ficaram pelos céus. Continuamos companheiros de vida e melodias."

Tavinho Moura, sobre Milton Nascimento


Fernando Brant, Ronaldo Bastos, Murilo Antunes, Tavinho Moura, Wagner Tiso, Márcio Borges, Nelson Ângelo, Toninho Horta e Túlio Mourão

Fernando Brant, Ronaldo Bastos, Murilo Antunes, Tavinho Moura, Wagner Tiso, Márcio Borges, Nelson Ângelo, Toninho Horta e Túlio Mourão



RONALDO BASTOS: O fluminense de Niterói, no Rio de Janeiro, talvez seja o parceiro mais constante de Tavinho. São deles canções como "Engenho Trapizonga", "Noites de Junho", "Folia Sorriso de Nuvens", "Rio Doce" (com Beto Guedes) e "Minhas Canções Inacabadas". Menino Bente Altas, Eu e Mais Você (Conspiração dos Poetas 2) ainda não foram gravadas.

"Sua poesia é sem limites. Seus versos: fonogramas de diamante. E claro, inúmeros discos de ouro. Me entregou uma letra que guardei e nunca soube onde. Trinta anos depois, ela caiu dobrada de um livro. Imediatamente fiz a música “Minhas Canções Inacabadas”. Estamos sempre nos prometendo fazer mais. “O Anjo na Varanda” virá por uma nuvem cigana."

Tavinho Moura, sobre Ronaldo Bastos


MURILO ANTUNES: O quase jogador de futebol do Atlético Mineiro resolveu ser artista em 1968 ao compor sua primeira canção: "Super Herói". Em 1978 marcou presença no disco Clube da Esquina 2 com Nascente, parceria com Flávio Venturini. Com Tavinho fez as canções"Findo amor”, “Tesouro da juventude”, “O trem tá feio”e “Boi é gente”.

"Murilo é de Pedra Azul, eu de Juiz de Fora, o mundo então fica pequeno porque somos do mesmo mato. Ele tem as fórmulas de como se faz uma boa poesia e eu gosto muito de seu idioma próprio."

Tavinho Moura, sobre Murilo Antunes


Beto Guedes e Tavinho Moura na Casa dos Contos

Beto Guedes e Tavinho Moura na Casa dos Contos

BETO GUEDES : O filho ilustre do músico e compositor Godofredo Guedes é também parceiro de Tavinho Moura em duas canções: "Rio Doce" (ao lado de Ronaldo Bastos) e "Era Menino". A primeira gravada com participação especial de Joyce Moreno no álbum "Sol de Primavera" de 1979. A segunda é de um ano antes, 1978, do álbum "Amor de Índio".

"As afinidades foram aparecendo como uma espécie de necessidade, a gente se aprendia dedicando muito tempo na prática dessas coisas. Ele é um criador, muito habilidoso no trato com instrumentos e até na criação de alguns deles. Mas ele tem seu próprio ambiente, que desenvolveu no transcurso da vida, e eu o meu. É a evolução de cada um, nossa convivência tem repercussões muito positivas."

Tavinho Moura, sobre Beto Guedes


Márcio Borges e Tavinho Moura

Márcio Borges e Tavinho Moura



MÁRCIO BORGES: Com o irmão mais velho da família Borges, Tavinho fez músicas inesquecíveis. Entre elas “Como vai minha aldeia”, “Cruzada”, “Corte Palavra”, “Viagem das Mãos”.

“Como vai minha aldeia”, “Cruzada” e as outras são quase sempre parcerias de vida, de situações vividas conjuntamente. Marcinho tem um girassol no coração que o mantém ligado e funciona como um motor de desejos. Ele expõe o amor em pedras de ferro, anéis de ouro, aço aço, em versos às vezes ferinos, sabendo que de tudo se faz canção."

Tavinho Moura, sobre Márcio Borges


Fernando Brant e Tavinho Moura

Fernando Brant e Tavinho Moura



FERNANDO BRANT: Com ele Tavinho compôs mais de 40 canções. “Paixão e fé” (composição de 1975, gravada primeiro por Milton Nascimento, no Clube da Esquina 2, de 1978), “Dindilin”,“Nossa Senhora do Ó”, entre muitas outras.

"O Fernando é um dicionário de poesia. Você entrega a música e ela adquire vida, a essência das palavras a torna definitiva. Vendedor de sonhos, transformador de realidades, sua poesia vem do fundo de seus segredos e acabaram construindo o caráter da música chamada de Clube da Esquina."

Tavinho Moura, sobre Fernando Brant


Lô Borges e Tavinho Moura

Lô Borges e Tavinho Moura

LÔ BORGES: Um dos fundadores do Movimento Clube da Esquina - e o caçula do grupo de mineiros que marcou as gerações 70 e 80 - Lô tem apenas uma canção em parceria com Tavinho. É "Você Fica Melhor Assim" gravada no icônico "álbum do tênis" de 1972.

"Tenho pelo Lô Borges uma admiração particular. Somos cada um na sua, mas temos uma amizade sólida. Aprendi com ele que fazer música é um ato de prazer. Ele é carinhoso com o que faz, sofisticado e simples. Pra mim é um compositor único, o mais instigante desde quando o conheci."

Tavinho Moura, sobre Lô Borges


Almir Sater, Tavinho Moura e Flávio Venturini

Almir Sater, Tavinho Moura e Flávio Venturini

FLÁVIO VENTURINI: O ex-vocalista das bandas "O Terço" e "14 BIS" também tem duas composições em parceria com Tavinho que se tornaram trilhas sonoras da geração 80: Natural e Nova Manhã. A primeira do álbum 14 bis de 1979. E a segunda do "14 BIS II" de 1980. Ambas têm pegadas cowntries bem ao estilo rock rural que marcou a geração pós-hippie.

“Flávio Venturini trabalhou comigo na trilha de Cabareth Mineiro. Cantou comigo a Chirimia das Loucas e sobrepôs três pianos no tema de Salinas. Eternizou a canção Noites de junho. Nossa amizade vem da garagem onde ensaiávamos o Fio da Navalha.”

Tavinho Moura, sobre Flávio Venturini


Chico Pelúcio, Tavinho Moura e Nivaldo Ornelas

Chico Pelúcio, Tavinho Moura e Nivaldo Ornelas

NIVALDO ORNELAS: Conhecido e reconhecido como arranjador, saxofonista e flautista, foi também o fundador do Clube Berimbau, que serviu de ponto de encontro e berço do Clube da Esquina. Ex-integrante do Quarteto Contemporâneo e do Som Imaginário, Nivaldo tem duas parcerias com Tavinho:"Lavadeiras", gravada no CD "Aventureiros de São Francisco" e "Reis de Janeiro", que foi gravada duas vezes (em 1982, teve o arranjo do próprio Nivaldo Ornelas no álbum "Engenho Trapizonga" e em 2001, Tavinho apresenta a mesma canção num forma tomais simplista com apenas dois violões no álbum Cruzada).

“Já pensei algumas vezes se a música feita em Minas pela nossa geração não aconteceu por causa do Nivaldo Ornelas. Sua musica é fonte, meio que princípio de tudo, é ouvir os discos dele e entender o que estou falando. Escreveu o arranjo de Como Vai Minha Aldeia, foi arranjador do LP Tavinho Moura e orquestrou nossa peça Fogueira do Divino. Gostaria de fazer mais um milhão de coisas com ele.”

Tavinho Moura, sobre Nivaldo Ornelas


Com Wagner Tiso, Toninho Horta, Nelson Ângelo, Nivaldo Ornelas, Milton Nascimento, Paulinho Braga e Beto Guedes

Com Fernando Brant, Milton Nascimento, Lô Borges e Márcio Borges

Com Saulo Laranjeiras, Pacífico Mascarenhas, Fernando Brant e Beto Guedes

Com Fernanda Takai

Com Hamilton de Hollanda

Com Paula Santoro e Márcio Borges

Com Paulo Jobim em show no Cerrado Mãe D'água

Com Beto Lopes

Com Beto Guedes, Flávio Venturini e Tadeu Franco

Com participantes do show em homenagem a Fernando Brant no Inhotim

Tavinho Moura
Sítio Oficial na Internet